O que eu faço nas 5 primeiras horas em uma nova cidade

PRIMEIRAS HORAS EM UMA NOVA CIDADE

E você deveria fazer também!

 Assim que eu chego em um novo destino fico completamente desorientada. Especialmente se esse novo lugar é uma gigantesca cidade caótica onde não se fala o português.

O que posso compartilhar sobre minhas primeiras cinco horas em um novo lugar, então?! Bem, nem sempre posso fazer isso da melhor forma, mas pelo menos eu tento:

 

Ir caminhar

Claramente, eu gosto de andar e explorar lugares a pé. Sempre que alguém me pede conselhos de viagem, SEMPRE, SEMPRE recomendo passeios a pé gratuitos. Eles funcionam porque você tem que dar uma gorjeta para o guia no final do passeio (e não é obrigatório), então os guias fazem o possível para dar o melhor de si. Uma googlada rápida e você irão encontrar algumas empresas altamente avaliadas.

Por que isso funciona? Você será orientado. Você aprenderá alguma história geral do lugar, e você encontrará seus rumos. Além disso, os guias locais tendem a ser uma fonte de informações para lugares bons para comer, locais interessantes para ver, etc. E eles serão prontamente preparados para qualquer tipo de informação.

Essa postagem indica algumas empresas na Europa.

Mochilão pela Europa

 

Acerte na pergunta

Há um tempo eu aprendi que a pergunta certa para fazer quando quer experimentar a comida típica ou conhecer lugares legais (leia-se: nada que seja preparado para a indústria do turismo) não é “Onde devo ir comer?”, Mas “Onde você gosta de comer?” (Ou onde você gosta de passar suas noites de sexta-feira, etc. )

Muitos turistas locais desejam experimentar os destinos mais populares; o restaurante mais elegante da cidade; ou a balada mais moderna. Mas se você é como eu, você quer saber como a cidade é verdadeiramente. Você quer sentar ombro a ombro com os nativos nos lugares preferidos deles, além disso, você provavelmente não quer desperdiçar seu rico dinheiro e algo muito “pega-turista”.

 

Pegue uma bebida e sente-se em um café na calçada

Eu geralmente gasto MUITO tempo fazendo isso. Serio! É uma das minhas coisas favoritas.

Eu amo passear, não me entenda mal, mas eu também amo o “dolce far niente” – a doçura de não fazer nada. .
Em Siena, peguei um vinho e sentei na calçada de um bar observando as pessoas; em Munique, experimentei todas as cervejas de um bar  na praça principal e observei as pessoas interagindo nos biergarten

A observação de pessoas é uma arte. Especialmente se você está cansado, acabou de chegar a uma nova cidade e é tarde demais para fazer mais alguma coisa.
Você pode se surpreender com o quanto você aprende por não fazer nada.

[Segredo que você não sabe sobre reservar hospedagem barata]

Aprenda a história

Não me importo se você não é um fã de história, isso é importante.
Se você não aprender um pouco sobre o país / cidade que você está visitando significa que você não respeita o seu destino.

Entender o passado e saber o que está acontecendo no presente só faz sua experiência ser mais autêntica.
Além de diminuir as possibilidades de entrar em alguma furada e passeios nada a ver, você já vai saber exatamente o que ver e visitar

 

 

 

About Author

TeTe
TeTe
Uma produtora de eventos tentando equilibrar uma vida “normal” com um desejo enorme de descobrir o mundo. Já foram 30 países, faltam 70 dos que ainda preciso conhecer.

Comments

Deixe uma resposta